diagnostico-de-comunicacao
Diagnóstico de Comunicação

Vantagens do diagnóstico de comunicação

Por: Isabela Pimentel19/abr/2021
Compartilhe:

Diagnóstico de comunicação é uma etapa que muitas empresas acabam pulando na pressa de chegar mais rápido ao plano de comunicação integrada.

Mas, será mesmo é que seguro agir dessa forma? Será que podemos ignorar, justamente, a etapa em que analisamos e obtemos dados estratégicos, para a tomada de decisão?

Assim, nesse artigo de hoje, vamos conversar sobre as vantagens de fazer um diagnóstico de comunicação 360º, comparando-o com as metodologias tradicionais de diagnóstico.

Então , muito antes de planejar, você, comunicador, precisa aprender a ouvir. E há métodos e ferramentas de escuta para a fase de diagnóstico!

Mas, e se meu cliente quiser pular a etapa de diagnóstico? Isso acontece muito e, por isso, separamos algumas dicas e ações para você.

Por isso, converse com ele e:

  1. Alerte sobre os riscos;
  2. Tangibilize esses riscos em uma matriz (impacto x probabilidade);
  3. Aponte possíveis falhas em ações, campanhas e projetos não estruturados;
  4. Eduque  o cliente de que não há comunicação efetiva e de resultados sem planejamento.

Dessa maneira, vamos comparar as formas mais tradicionais e ágeis de fazer diagnóstico, ok?

Formas tradicionais de diagnóstico de comunicação

Nesse sentido, sabemos que a comunicação integrada compreende um esforço articulo, sinérgico e focado para potencializar os resultados do relacionamento das empresas com seu entorno e públicos estratégicos.

Também é bastante clara a ideia de que existe, no mix ou composto de comunicação integrada, a divisão entre comunicação interna, mercadológica, institucional e administrativa.

Nesse sentido,  é ai que muitas empresas se baseiam na hora de iniciar seus processos de diagóstico.

Assim,  em geral, os diagnósticos de comunicação tradicionais contemplam:

  1. Pesquisa de canais;
  2. Pesquisa das práticas comunicativas;
  3. Grupos focais;
  4. Análise da efetividade dos canais;
  5. Entrevistas com líderes;
  6. Pesquisas de comunicação e clima.

Mas, nós que temos uma visão integrada da comunicação, olhamos esse processo e logo sentimos falta de alguns elementos essenciais: e a reputação?

E a análise do relacionamento com stakeholders? E os riscos? E os processos? E os fluxos?

diagnostico-de-comunicacao


Por isso, vamos apresentar as vantagens que o diagnóstico de comunicação vai trazer para o seu negócio logo a seguir.

Então, anote aí o que o diagnóstico de comunicação traz de vantagem:

  • Conhecer a fundo seu cliente, empresa, projeto;
  • Entender o momento da empresa, suas dificuldades, pontos fortes e fracos;
  • Analisar fatores do micro e  macroambiente que podem afetar direta ou indiretamente as ações, comunicação, imagem e reputação em curto, longo e médio prazo;
  • Compreender de forma integrada riscos advindos dos fatores PESTEL e também SWOT;
  • Criar uma matriz de oportunidades e ameaças;
  • Mapear processos e fluxos;
  • Propor melhores práticas ;
  • Planejar e estruturar a comunicação!

Mas, como tudo isso é possível com os métodos tradicionais de diagnóstico?

Decerto, percebeu que faltam elementos aí?

Por isso, a Comunicação Integrada, acreditando que, para um trabalho de sucesso, é preciso conectar pessoas e estratégias aos processos de comunicação, desenvolveu uma metodologia exclusiva de Diagnóstico 360º, que vai além dos canais  e abarca:

MACROAMBIENTE:

  1. Forças, fraquezas, oportunidades, ameaças (SWOT);
  2. Fatores políticos, econômicos, sociais, tecnológicos, Ecológicos e legais (PESTEL);
    3. Concorrentes diretos e indiretos;
  3. 4.Portfólio de produtos e serviços.

Microambiente:

Da empresa: 

  1. Seus líderes;
  2. Colaboradores;
  3. Parceiros;
  4. Fornecedores;
  5. Capacidades;
  6. Clientes;
  7. Seus canais de comunicação.

Auditorias necessárias – algumas!

Além de mergulhar no macro e microambiente, é preciso conectar problemas e desafios antes de definir objetivos, metas, estratégia e tática. Confira nosso modelo de diagnóstico de comunicação:

  1. Diagnóstico da presença digital da marca e sua estratégia atual e como impacta seu posicionamento (site corporativo; imprensa, redes sociais, buscadores, sites de defesa do consumidor);
  2. Reputação;
  3. Análise de tendências;
  4. Análise de redes sociais;
  5. Ranqueamento em buscadores;
  6. Mapeamento de stakeholders: Colaboradores, parceiros, embaixadores, detratores, potenciais clientes e outros apontados como prioritários para o cliente.

Do relacionamento com os públicos:

  1. Matriz de canais;
  2. Práticas comunicativas;
  3. Atendimento ao cliente;
  4. Jornada do cliente;
  5. Jornada do colaborador.

Da área de comunicação:

  1. Seu funcionamento;
  2. Atribuições;
  3. Escopo excluído;
  4. Seus processos
  5. Fluxos de trabalho;
  6. Rede decisória de comunicação.

Texto: Isabela Pimentel 
*Jornalista, Historiadora e  Especialista em Comunicação Integrada
Imagem: Divulgação

Quer saber mais sobre planejamento de comunicação?

Temos mais de 200 vídeos em nosso canal do YouTube sobre planejamento de comunicação. Aproveite para se tornar um comunicador mais estratégico!

Confira também 10 livros essenciais sobre comunicação integrada.

E se quiser se aprofundar ainda mais e adquirir conhecimentos bem estruturados sobre como planejar, gerir e monitorar a comunicação digital, conheça nossa FORMAÇÃO COMPLETA EM COMUNICAÇÃO INTEGRADA, a única no mercado.

Você também pode gostar de:

Newsletter

Receba os cases, notícias e novidades em seu e-mail.

Materiais Educativos

A partir da nossa expertise em Planejamento de Comunicação, Estratégia e Gestão de Projetos, desenvolvemos diversos materiais educativos para sua empresa.

Acompanhe nossos materiais educativos