Comunicação Institucional

Como executar o plano de comunicação?

Por: Isabela Pimentel23/jan/2019
Compartilhe:

Planejamento de comunicação é algo fácil? Claro que não! Imagina só como seria simples: bastava só pegar um plano pronto, editar e colocar de volta na gaveta, pois todos os nossos problemas estariam resolvidos.

Com mais de dez anos de experiência em comunicação corporativa e planejamento, pude perceber que a maior dificuldade não é a criação do Plano em si, nem  a reunião de informações para sua elaboração.

O maior desafio do plano de comunicação é  o compromisso de todas as áreas para ele poder ser efetivado sem ser atropelado por demandas de última hora e não previstas, como  falamos no texto da quinzena passada (Bora lá: como executar o planejamento de comunicação under pressure?)

Para que sua estratégia possa ter uma mensagem coerente e adequada às especificidades de cada público e plataforma, é necessário fazer um diagnóstico completo antes de iniciar qualquer trabalho de comunicação, mas, essa é uma das maiores deficiências do mercado: ter a visão completa do processo de gestão, do plano ao monitoramento.

Etapas do plano

modelo-plano-comunicacao-pronto
Modelo Plano de Comunicação Integrada

Após ser criado, o plano precisa de alguns elementos fundamentais para poder rodar e levar à empresa a alcançar os resultados esperados:

  1. Patrocínio da liderança;
  2. Ser conhecido pelos membros da equipe;
  3. Ser divulgado para toda a unidade e envolvidos;
  4. Estar disponível em local de fácil acesso onde possa ser consultado por outros colaboradores;
  5. Estabelecer um conselho editorial e um comitê de comunicação, onde os colaboradores possam atuar e acompanhar a execução do plano de comunicação integrada.

Como costuma acontecer na sua empresa? Conta para gente!

Quando e como tirar o planejamento estratégico do papel

Agora que você já entendeu o papel do planejamento integrado de comunicação para o negócio, é hora de colocá-lo em ação.

Podemos considerar que a sua empresa está pronta para partir para a parte tática quando já definiu:

  • o problema de comunicação;
  • os objetivos e metas da área;
  • quais são as estratégias para alcançá-lo;
  • os responsáveis por cada aspecto;
  • como mensurar o sucesso do plano.

Tendo isso estabelecido, o que tiver caráter emergencial será priorizado e, em seguida, o plano tático entrará em ação.

Além disso, não podemos deixar de considerar que estamos vivendo em um mundo VUCA – volátil, incerto, complexo e ambíguo. Por isso, atualmente, a forma mais produtiva de organizar as demandas da área é por sprints; isto é, ciclos de entregas de acordo com metodologias ágeis, finalizados a cada semana, 15 ou 30 dias – ou o quanto a área determinar.

O papel do plano de comunicação

Como a todo momento ocorrem mudanças de cenário que afetam seus resultados, esse plano tático não pode ser rígido e inflexível. Tenha sempre em mente que o que seria aceito pelo público há uma semana pode ser muito criticado daqui a um mês. 

Sendo assim, essa forma de trabalho permite adaptar o plano caso algo não esteja funcionando ou não faça mais sentido devido ao contexto externo.

E é exatamente nessa etapa que a mensuração dos dados ganha ainda mais importância. 

Leia também

Planejamento integrado – o maior desafio da comunicação

Se quiser se aprofundar ainda mais e adquirir conhecimentos bem estruturados sobre como planejar, gerir e monitorar a comunicação digital, conheça nossa FORMAÇÃO COMPLETA EM COMUNICAÇÃO INTEGRADA.

Texto: Isabela Pimentel
*Jornalista, Historiadora e  Especialista em Comunicação Integrada
Imagem: Divulgação

Você também pode gostar de:

Newsletter

Receba os cases, notícias e novidades em seu e-mail.

Materiais Educativos

A partir da nossa expertise em Planejamento de Comunicação, Estratégia e Gestão de Projetos, desenvolvemos diversos materiais educativos para sua empresa.

Acompanhe nossos materiais educativos