alcance-midias-sociais
Outros

Como melhorar o alcance das publicações nas redes sociais?

Por: Isabela Pimentel16/fev/2018
Compartilhe:

Redes sociais mudam a todo momento. Nos últimos dias,  recebemos a notícia de que o algoritmo do Facebook sofreu alterações, passando a priorizar, ainda mais, as postagens de perfis de usuários ao invés das de fanpages.

Além da perda de alcance das publicações, as páginas de empresas enfrentam também a grande quantidade de conteúdo que tem sido gerado tanto por outras fanpages quanto pelos próprios usuários.

Neste cenário, não é difícil perceber que as empresas, e principalmente as micro e pequenas empresas, enfrentam dificuldades não só no Facebook, mas também em outras redes sociais. No Instagram, por exemplo, a vida útil de uma publicação é de apenas um dia.

Vale estar em todas as redes sociais?

Além disso, a rede social prioriza, além dos post mais recentes, aqueles que tiverem maior taxa de engajamento, o que é baseado em curtidas, comentários, visualizações de vídeo e compartilhamento por mensagem direta.

Tendo em vista que muitas micro e pequenas empresas não possuem recursos para investir em publicações patrocinadas, é necessário encontrar outras formas de driblar as barreiras nessas rede sociais.

Uma das alternativas que são de grande ajuda para essas empresas é participar de grupos do Facebook relacionados à sua área de atuação.

Compartilhar as publicações nesses locais, por exemplo, pode aumentar consideravelmente o alcance delas, tendo em vista que os participantes dessas comunidades recebem notificações de novas postagens.

Analise as redes sociais

Além disso, estar presente nos grupos do Facebook pode aproximar a marca do seu público, tendo em vista que as pessoas que estão ali possuem algum interesse relacionado ao setor de atuação da empresa.

É comum, por exemplo, que os usuários do Facebook busquem nos grupos dessa rede social não só informações, como também recomendações sobre produtos e/ou serviços.

Dessa forma, essas comunidades são capazes de funcionar como “filtro” para as micro e pequenas empresas e permitem que elas alcancem pessoas com maior probabilidade de adesão do produto e/ou serviço.

Ainda em relação ao Facebook, um dos critérios que interferem na taxa de alcance das fanpages está relacionado ao nível de engajamento dos usuários nas publicações dessas páginas.

Dessa maneira, outro meio de alcançar mais usuários e atrair a atenção para a empresa é marcar amigos, e também a equipe, nessas publicações. Quanto mais pessoas se envolverem, seja através de compartilhamentos, curtidas ou comentários, maiores são as chances da micro e pequena empresa ser vista por mais usuários da rede.

Em se tratando de Instagram, utilizar hashtags é um caminho para potencializar o alcance das publicações, mesmo que elas não tenham o nome da marca. Mesclar hashtags generalistas e direcionadas a um nicho permite que os usuários da rede encontrem o perfil da empresa com maior facilidade.

Outro fator que também pode auxiliar no engajamento das publicações e, consequentemente, na visibilidade do negócio, é inserir uma localização nas postagens.

Ao contrário das fanpages do Facebook, os perfis de empresas no Instagram permitem iniciar conversas, através das mensagens diretas, com os usuários da rede, facilitando o contato com clientes em potencial.

Além disso, como essa ferramenta proporciona certa proximidade entre a marca e o público, ela possibilita o direcionamento de conteúdo para pessoas específicas, como influenciadores digitais ou empresas parceiras. Tanto no Facebook quanto no Instagram, a segmentação do público é imprescindível para que as micro e pequenas empresas alcancem uma boa visibilidade.

Entretanto, é preciso considerar também outros fatores para que a divulgação do negócio tenha eficácia nas redes sociais.

Uma das principais prioridades que as micro e pequena empresas devem ter diz respeito ao tipo de postagem que está sendo gerada e divulgada por ela. Produzir conteúdo original e de qualidade é fundamental para que o público seja envolvido nas publicações.

Além disso, é necessário analisar também se a quantidade, o formato e o horário dessas publicações estão de acordo com as características do negócio e da rede social. A atuação de uma empresa automobilística, por exemplo, é diferente de uma do setor alimentício ou de vestuário.

Dessa forma, além de criatividade, é essencial que as micro e pequenas empresas tenham metas e objetivos bem definidos em seu planejamento de atuação para que consigam enfrentar os desafios presentes nas redes sociais. 

Melhore a performance da marca nas redes

1- Deixe claro ao seu cliente que criar um perfil não é apenas registrar um e-mail e uma senha atrelados a uma conta: envolve pensar em planejamento, produção de conteúdo e monitoramento constante;

2- Explique que cada rede é uma plataforma específica e que é melhor estar em apenas uma e dar conta dela, produzindo um conteúdo original que traga engajamento, do que manter 10 redes sem nenhum tipo de atualização apenas para “dizer que está ali” e “marcar presença”;

3- Esclareça que estar em apenas uma rede não significa fraqueza, mas sim foco no que é possível planejar e monitorar da melhor maneira possível.

Quer saber mais sobre planejamento de comunicação?

Assista mais de 200 vídeos em nosso canal do Youtube sobre planejamento de comunicação. Aproveite para se tornar um comunicador mais estratégico!

Confira também 10 livros essenciais sobre comunicação integrada.

Conheça a Formação Completa em Comunicação Integrada, com módulos inéditos de Gestão de Crises.

Texto: Jhonatas Luis S. Pereira*

* Assessor de Comunicação, graduado em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, especialista em Assessoria de Imprensa e Jornalismo Empresarial.

Você também pode gostar de:

Newsletter

Receba os cases, notícias e novidades em seu e-mail.

Materiais Educativos

A partir da nossa expertise em Planejamento de Comunicação, Estratégia e Gestão de Projetos, desenvolvemos diversos materiais educativos para sua empresa.

Acompanhe nossos materiais educativos